A creatina é dos suplementos mais conhecidos e utilizados por entusiastas da academia em todo o mundo.

Afinal, cuidar da saúde é coisa séria e, para tanto, o consumo de suplementos pode ajudar nesse processo.

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o uso, efeitos e benefícios da creatina no organismo.

Neste artigo, vamos explorar os aspectos mais relevantes da creatina no corpo feminino e como ela pode contribuir para a saúde e o desempenho das mulheres em várias áreas da vida.

Efeito da creatina no corpo feminino: explorando os benefícios

Explorando os benefícios da creatina. Fonte: Pixabay.

A creatina é uma substância composta por 3 aminoácidos (arginina, glicina e metionina) produzidos principalmente no fígado e nos rins.

Ela é armazenada sobretudo nos músculos e um dos seus efeitos é aumentar a água intracelular dos miócitos, o que pode causar uma leve retenção. É importante ressaltar que tal suplemento é seguro para as células renais e não há necessidade da mulher aumentar a ingestão de água ao começar a tomar a creatina.

Idealmente, a suplementação com tal substância, tanto para homens quanto para mulheres, deve ser de pelo menos 3 gramas de creatina ao dia, o que permite alcançar uma quantidade adequada dos aminoácidos da composição na corrente sanguínea.

De fato, a creatina desempenha um papel essencial no fornecimento de energia para as células, especialmente as do músculo esquelético.

A suplementação com creatina tem se mostrado eficaz em melhorar a performance atlética, aumentar a força e a resistência muscular e auxiliar na recuperação pós-treino.

Vejamos com mais detalhes na sequência alguns dos efeitos possíveis de tal suplemento na vida feminina.

1. Aumento da massa muscular e óssea: a influência da creatina nas mulheres

Aumento da massa muscular feminina. Fonte: Pixabay.

Estudos têm mostrado que a suplementação de creatina pode ajudar no aumento de massa muscular e da força em mulheres, assim como em homens.

Esse benefício tem relação com o aumento dos estoques de fosfocreatina (também conhecida como creatina fosfato). Isso causa melhora na energia ao longo dos treinos de força, o que favorece à hipertrofia.

Além disso, o aumento dos níveis de creatina fosfato durante os treinos de força também contribui para o aumento da densidade mineral óssea, que é um fator importante na prevenção de doenças como a osteoporose, especialmente em mulheres na pós-menopausa. Claro, o consumo de creatina por si só não age nas células ósseas, visto que isso depende de quantas vezes se faz treino resistido e como se realiza tal prática.

2. Suplementação de creatina: impulsionando o desempenho físico e a força em mulheres

De fato, um dos principais motivos para tomar creatina entre as atletas deve-se à capacidade desse suplemento de causar melhora da quantidade de energia e performance atlética em atividades como, por exemplo, treino de levantamento de peso, corrida e treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT).

Sem contar que a suplementação de creatina também pode melhorar a recuperação entre os exercícios, reduzindo a fadiga dos músculos e permitindo que as mulheres façam um exercício mais vezes e com mais intensidade.

3. Efeitos anti-inflamatórios: o papel da creatina na qualidade de vida feminina

Moléculas anti-inflamatórias no sangue. Fonte: Pixabay.

Um ponto que merece total atenção é que a creatina também possui propriedades anti-inflamatórias.

Isso pode ser especialmente benéfico para mulheres portadoras de doença cuja principal causa é a inflamação, como artrite ou fibromialgia.

De fato, sabe-se que a redução da inflamação pode melhorar o bem estar das mulheres, permitindo que elas se envolvam em atividades diárias com menos dor e desconforto.

Aliás, um estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), em 2016, mostrou que a creatina possivelmente tem benefícios em evitar câncer, já que a atividade de tal suplemento no corpo reduziria a presença de danos às células pela oxidação e também evitaria a acidez do pH do sangue (acidose) – fatores que propiciam a geração de câncer.

4. Combatendo a gordura corporal e melhorando a composição corporal com creatina em mulheres

Embora a creatina seja mais conhecida por seus efeitos no ganho da massa muscular, também pode ajudar na redução da gordura corporal.

Assim, a suplementação de creatina tem como possível efeito o aumento da taxa metabólica basal e a melhora da eficiência do corpo na queima de gordura (sobretudo após o exercício), o que auxilia na perda de peso.

Isso pode levar a uma melhor composição física, com uma maior proporção de massa corporal magra em relação à gordura. Tal fato só reforça a constatação de que o aumento de água dentro das células, causado pela creatina, não afeta diretamente na qualidade da composição corporal.

5. Creatina e saúde do coração: prevenindo doenças cardíacas em mulheres

Saúde feminina. Fonte: Pixabay.

A saúde cardiovascular é uma preocupação importante não só da mulher, mas de todos, principalmente à medida que envelhecemos.

Afinal, o ataque cardíaco é uma das doenças que mais mata pessoas ao redor do mundo.

Nesse sentido, estudos sugerem que o uso de creatina tem relação com um efeito positivo na saúde do coração, melhorando a função endotelial e reduzindo os fatores de risco para a doença cardíaca, como pressão arterial elevada e hipercolesterolemia (altos índices de LDL).

Além disso, a creatina pode melhorar a energia do coração, fazendo com que suas fibras musculares bombeiem sangue com mais eficiência para o corpo.

6. Além das fibras musculares: creatina e saúde mental feminina

Saúde mental feminina. Fonte: Pixabay

A creatina não beneficia apenas os músculos e o coração, mas também pode melhorar a função cerebral.

Pesquisas indicam que a suplementação com creatina pode melhorar a memória de trabalho (curta duração) e a capacidade cognitiva em mulheres, especialmente em tarefas que exigem concentração e raciocínio rápido.

Isso pode ser particularmente útil para mulheres que enfrentam desafios cognitivos relacionados à idade ou até mesmo para auxiliar no tratamento de condições como a depressão.

Mas, atenção, pois os benefícios da creatina na depressão ainda não são bem estabelecidos por estudos na literatura científica.

Alimentação e suplementação de creatina: o papel da carne vermelha e aminoácidos na dieta feminina

A creatina pode ser obtida através da alimentação, sendo encontrada principalmente em carnes vermelhas e peixes.

No entanto, para obter os benefícios associados à suplementação com creatina, a quantidade consumida através da dieta pode não ser suficiente.

Portanto, muitas mulheres optam por tomar suplementos de creatina em pó (mais comum) ou em cápsulas.

É importante consultar um profissional de saúde antes de iniciar a suplementação com creatina para garantir a dosagem adequada e evitar possíveis interações com medicamentos ou condições de saúde preexistentes.

Conclusão: a creatina é aliada à saúde feminina

Ao longo deste artigo, exploramos os diversos benefícios da creatina para as mulheres, abordando aspectos relacionados à saúde muscular, óssea, cardíaca e do cérebro.

De fato, a creatina é um suplemento seguro e eficaz que pode trazer uma série de resultados para a saúde e o desempenho físico das mulheres.

Desde o aumento da massa muscular e a redução da gordura corporal até a melhoria da saúde do coração e da função cerebral, a creatina oferece uma maneira eficiente de melhorar a saúde feminina.

Assim sendo, a suplementação com creatina pode ser uma ferramenta valiosa para auxiliar na perda de peso corporal, bem como é um suplemento útil para aumento da massa óssea.

Embora para adquirir níveis adequados de creatina fosfato no sangue seja interessante cerca de 3 gramas ao dia, sempre procure profissionais especializados antes de tomar creatina para definir as doses certas para você.

Por fim, é importante lembrar que, para obter os melhores resultados, a creatina deve ser usada como um complemento a um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada e exercícios físicos regulares.